Ficha Técnica do AGAT



Apple II
Agat



O Agat (em russo: Агат) era uma série de computadores de 8 bits produzidos na União Soviética. Usou o mesmo microprocessador MOS Technology 6502 do Apple II e Commodore 64. Encomendado pelo Ministério da Rádio da URSS, por muitos anos foi um microcomputador popular nas escolas soviéticas.
Introduzido pela primeira vez em uma feira de Moscou em 1983, o Agat foi produzido principalmente entre 1984 e 1990, embora um número limitado de unidades possa ter sido fabricado até 1993. Em 1988, cerca de 12.000 unidades foram produzidas, e em 1989 até Setembro, cerca de 7.000.


Arquitetura e Design
Possui arquitetura modular com CPU e teclado separados. Tanto na CPU quanto no teclado existem partes na cor preta. Os demais detalhes seguem um padrão em vermelho, verde, amarelo, azul, fúcsia, turquesa e branco.

Detalhes do Agat
O Agat foi inspirado no Apple II, embora sendo totalmente diferente dele no design. Na fase pré-produção, foi utilizada uma "CPU particionada da série 588" produzida domesticamente, que simulava o conjunto de instruções do microprocessador 6502 da MOS Technology. Embora isso permitisse um certo grau de compatibilidade com o Apple II, as diferenças de tempo entre as duas CPUs tornavam certas tarefas (como acesso a disquete e geração de som) impossíveis. Modelos posteriores incorporaram CPUs MOS 6502 reais, o que permitiu um maior grau de interoperabilidade entre as duas plataformas.

As primeiras edições do Agat vinham com um leitor de fita cassete, embora edições posteriores substituíssem o leitor de fita por uma unidade de disquete de 5¼ de polegada. O teclado possuia o layout padrão russo e oferecia uma escolha entre símbolos cirílicos ou latinos. Os modelos anteriores tinham capacidade de expansão muito limitada, mas os modelos posteriores incorporaram slots para permitir a expansão. Outros periféricos disponíveis incluíam impressora, mouse e memória. Utilizava para visualização uma televisão Secam de 30 cm, em vez de um monitor de computador especializado, que era conectado através de um cabo de 1 metro de comprimento.

Edições
Além do modelo inicial, houveram várias versões diferentes do Agat produzidas:

Agat-4: Uma pequena quantidade deste modelo foi lançada em 1983. Embora popular, rapidamente se tornou obsoleta.
Agat-7: O primeiro modelo produzido em massa, lançado em 1986, apresentava mais memória interna e utilização de disco, algo inexistente no Agat-4.
Agat-8: Uma versão atualizada e aprimorada do Agat-7.
Agat-9: O modelo final produzido em massa, com muitas melhorias em relação ao Agat-7 e ao Agat-8, incluindo modos de vídeo adicionais, melhor gerenciamento de memória e compatibilidade aprimorada com o Apple II+ 64K.


Produção
O início da produção das máquinas Agat-4 foi através da "Fábrica Eletromecânica de Lianozovsky" (LEMZ). A produção era difícil, pois as instalações LEMZ eram mais voltadas para a produção de veículos motorizados e equipamentos de radar em vez de computadores, e a administração da usina não estava intimamente associada aos projetistas do Agat. As futuras produções ocorreram em instalações mais apropriadas, como a "Fábrica de Tecnologia de Computador Volzhsky" (EWT) e a "Fábrica Eletromecânica de Zagorski" (ZEMZ).


Uso
Em comparação com outros computadores disponíveis na União Soviética na época, o Agat era muito mais barato, o que levou à sua adoção generalizada em escolas e outras instituições de ensino em toda a União Soviética e do Bloco Oriental. Isso se reflete no fato de que a maioria dos softwares disponíveis para o Agat são de natureza educacional - incluindo um interpretador BASIC, programas de edição de texto e o pacote "Shkol'nitsa" ("colegial"), projetado para ajudar os professores na escola, na sala de aula.
O preço de venda oficial do Agat era de 3.900 rublos. Apesar desta acessibilidade, ainda estava fora do alcance de todos, mas o mais privilegiado dos indivíduos privados, com um único computador custando até vinte vezes o salário médio mensal.

Programas
Na compra do Agat vinha o "Shkol'nitsa" ("colegial") com a linguagem de programação Robic incluída.

Recepção
A BYTE, em novembro de 1984, chamou o Agat de "uma cópia ruim do Apple". Embora afirmando que "minhas impressões gerais foram favoráveis, considerando a fonte", o revisor descobriu que "o sistema operacional e a ROM pareciam ser uma cópia direta do Apple II" e o desempenho era notavelmente mais lento que o de um Apple real. Ele informou que a ELORG planejava vender o computador (com software) por US$ 17 mil, e que seus funcionários ficaram "chocados" quando souberam quanto poder de computação essa quantidade de dinheiro compraria nos Estados Unidos. O revisor concluiu que "não haveria uma chance no mercado internacional de hoje, mesmo que eles o dessem. Não tem polimento nem sofisticação para competir".
Yuri Rogachyov, uma das figuras-chave da história da indústria de computadores soviética, co-fundador dos computadores da série M e chefe do Instituto de Pesquisa Científica dos Complexos de Computação em 1983-1988, afirmou que os computadores Agat não eram produzido no momento em que o revisor BYTE chegou à União Soviética, e o que ele viu durante uma visita ao Complexo de Microcirurgia de Fyodorov em Moscou em 1982 foi um dispositivo de simulação feito sob medida para testar e depurar softwares médicos, pouca relação até mesmo com os primeiros sistemas do Agat.

Características

   Microprocessador:
       - Pré-produção: foi utilizada uma "CPU particionada da série 588"
       - MOS 6502 executando à 1Mhz
       - Data bus de 8-bits


   Memória ROM e RAM:
       - ROM: 32KB on-board
       - RAM: 64KB (on-board), 128KB ou 256KB


   Teclado:
       - Tipo profissional;
       - Destacado do gabinete do microcomputador;
       - Possui caracteres cirilicos ou latinos;


   Modos de vídeo:
       64 X 64 (16 cores)
       128 x 128 (8 cores)
       256 x 256 (P&B)


   Som:
       - Somente após a adoção do MOS 6502
       - Saída de som através de falante interno no gabinete
       - Som controlado pela CPU, através de programação em linguagem de máquina (ASM)


   Expansão:
       - slots padrão Apple II (50 pinos)
       - 1 porta para gravador K7


   Periféricos:
       - Placa comunicação serial
       - Placa para impressoras
       - Placa para Modem
       - Interface Disk II para unidade de disquete
       - Gravador cassete (a 300 bauds)
       - Entre outros...


#286293